Formatos Kindle e ePUB

Nesta postagem vamos dar uma olhada mais de perto nos formatos ePUB e Kindle. Esses dois formatos são responsáveis pelo desenvolvimento do mercado de ebooks ao longo dos últimos anos. Também examinaremos as novas versões desses formatos (ePUB3 e o KF8) que poderão levar o mercado de ebooks a uma nova direção ao longo dos próximos anos.

Os dois formatos mais importantes atualmente

Começamos analisando os dois formatos de e-books mais utilizados atualmente: Kindle e ePUB.

Esses formatos funcionam bem tanto em dispositivos de leitura originais, como também em dispositivos como tablets e smartphones. Além disso, possuem grandes canais de distribuição, a nível mundial.

As novas versões (ePUB3 e Kindle KF8) aproveitam o que há de melhor nos modernos dispositivos de leitura e fazem com que os ebooks alcancem um outro nível de usabilidade, para além de sua característica primordial de texto. Mas esses novos formatos ainda não são populares e, por isso, os formatos de e-book mais antigos continuam a dominar.

Kindle

Este é o formato exclusivo da Amazon, muitas vezes denominado mobi ou AZW.

Leitor Kindle

Na maioria dos países, a Amazon detém a maior parcela de mercado. A maioria dos ebooks Kindle são comprados na loja Kindle e só podem ser lidos através de um dispositivo da Amazon ou algum de seus aplicativos de leitura.

Isso é menos oneroso do que pode parecer. A Amazon disponibiliza gratuitamente aplicativos de leitura para as plataformas mais populares. Usando esses aplicativos, você pode ler o mesmo livro Kindle em vários dispositivos e não apenas através de um dispositivo de leitura Kindle da Amazon.

A Amazon tornou a leitura de ebooks uma coisa simples para os consumidores. Por exemplo, sua tecnologia Whispersync é capaz de se lembrar da última página que você leu e sincroniza todos os seus eventuais outros dispositivos de leitura para que você possa continuar a leitura de onde parou.

O Whispersync também sincroniza marcações que você possa ter acrescentado ao texto e cuida de uma série de outras coisas que tornam a sua experiência de leitura simples e agradável.

E quando você compra um ebook da loja do Kindle, o Whispersync faz a entrega do ebook através de rede sem fio para seu dispositivo de leitura ou aplicativo Kindle.

Apesar de sua natureza exclusiva, o formato Kindle tem as suas origens em um padrão disponível há dez anos, o mesmo que formou a base do outro padrão amplamente utilizado atualmente: o ePUB.

Contudo, a Amazon já começou o processo de depreciação progressiva do formato mobi em favor de seu formato de próxima geração, o KF8. Mas isso vai levar tempo e o mobi ainda será importante por um tempo.

ePUB

A maior parte do restante do mercado de ebooks utiliza um formato chamado ePUB. Abreviação de “publicação eletrônica”,

Formato epub

Este é um padrão aberto da indústria concebido e mantido por uma associação de grandes editoras e outras partes interessadas, a Publishers Digital Forum International.

O formato ePUB é aceito e distribuído diretamente pela maioria das grandes  livrarias online, incluindo o Google, iBookstore da Apple, Nook e Kobo, mas não a Amazon.

O ePUB e o Kindle compartilham origens comuns. Eles remontam a uma iniciativa da indústria chamada formato Open eBook, de 1999. O ePUB realmente se popularizou após o lançamento, em setembro de 2007, da versão 2, apenas alguns meses antes do lançamento do Kindle.

Os dois eventos impulsionaram o número de livros que estão sendo convertidos para ebooks. Atualmente, a maioria dos ebooks disponíveis seguem a versão padrão ePUB, versão 2.

ePUB como um formato de produção para o Kindle

Esta origem comum significa que os formatos Kindle e ePUB são semelhantes o suficiente para permitir a conversão entre eles.

Embora a Amazon se recuse a vender ebooks ePUB, ela o aceita diretamente de editores e os converte para a sua própria edição Kindle. Então, ePUB é o formato de produção primária para vários editores, embora a maioria das vendas aconteçam na plataforma Kindle.

A próxima geração de ePUB e Kindle

O ePUB versão 3 (ePUB3) e o Kindle Format 8 (KF8) são as primeiras grandes atualizações para esses padrões de e-books em vários anos.

Ambos os formatos oferecem a oportunidade para ebooks poderosos e mais altamente projetados. No entanto, antes que isso aconteça, os aplicativos e os dispositivos de leitura de e-books terão que ser atualizados para ler esses novos formatos, uma transição que levará anos.

A boa notícia é que os dispositivos de leitura da próxima geração ainda serão capazes de ler ebooks no formato antigo (mas dispositivos anteriores, a não ser que sejam atualizados por seus fabricantes, não serão capazes de ler arquivos ePUB3.)

ePUB3

A mais recente versão do padrão ePUB (a primeira grande revisão desde 2007), implementou novas funcionalidades que visam suprir as limitações fundamentais dos ebooks atuais.

A chave para isso é o seu suporte para os mais recentes padrões da web (tecnicamente falando HTML5, CSS3 e JavaScript).

Entre os novos recursos do ePUB3 estão:

  • formatação mais sofisticada, incluindo suporte multicoluna, mais opções de fontes e suporte para fórmulas matemáticas;
  • layouts de largura fixa. Estes layouts fornecem uma maneira de criar obras altamente sofisticadas, tais como livros infantis;
  • melhor suporte para vídeo e áudio, incluindo texto e áudio sincronizados;
  • interatividade. Ao adicionar uma linguagem de programação (chamada JavaScript), os ebooks serão capazes de incluir grande parte da capacidade de aplicativos ou programas de aprendizagem eletrônica;
  • acessibilidade. Grande parte do trabalho realizado por grupos para tornar os ebooks acessíveis a pessoas com dificuldades de leitura já foi alcançado no meio do ePUB3. Então, os ebooks EPUB3, quando adequadamente projetados, irão cumprir as normas de acessibilidade;
  • suporte a línguas estrangeiras.

Você deve criar ebooks ePUB usando a versão 2 ou 3?

O lento estágio de desenvolvimento do ePUB3 significa que você deve geralmente minimizar o uso de recursos avançados do ePUB3 a fim de alcançar a mais ampla gama de usuários. A maioria dos dispositivos de leitura ainda não o suportam totalmente.

Se você usar os recursos do ePUB3, então deve projetar seus ebooks com uma característica alternativa mais simples que possa ser lida por dispositivos de leitura mais antigos.

Não há nenhuma garantia de que o ePUB3 terá sucesso no mercado. Mas ele promete superar muitas das deficiências do ePUB2, mantendo suas características de sucesso e abrindo o caminho para livros didáticos, obras ilustradas e, possivelmente, periódicos.

A grande vantagem que o ePUB3  possui sobre as alternativas proprietárias (Amazon, principalmente) é que ele vai operar com os mesmos canais de distribuição, dispositivos de leitura e processos de produção que fizeram o ePUB2 a primeira escolha para o mercado de ebooks que não são da Amazon.

Format Kindle 8 (KF8)

Esta é a resposta da Amazon para ePUB3. Como o ePUB3, o KF8 suporta HTML5 e CSS3, as últimas versões dessas tecnologias da web, e fornece acesso a recursos avançados de formatação.

Entre as novas características do Kindle KF8 estão:

  • apoio a CSS completo para permitir que os editores controlem todos os elementos do layout de texto, incluindo o espaçamento entre linhas, o alinhamento, a justificação, a margem, cor, estilo e as bordas;
  • layouts de largura fixa para os tamanhos de tela especificados, além de melhor formatação para ebooks ilustrados como, por exemplo, livros infantis, histórias em quadrinhos, livros didáticos e outros obras ilustradas;
  • fontes incorporadas que permitem que os editores tenham uma aparência personalizada para o ebook;
  • vídeo e áudio (o filme e arquivos de som devem ser incorporados no ebook já que o KF8 atualmente não suporta fluxo de mídia de áudio ou de vídeo através da internet);
  • imagens em Scalable Vector Graphics (SVG), que pode ser ampliada sem perda de fidelidade;
  • melhorias de formatação:
  1.  capitulação no início de parágrafos;
  2. elementos que inclui texto em caixa, textos explicativos, barras laterais e imagens com quebra automática de texto flutuante;
  3. as listas numeradas e com marcadores;
  4. as tabelas aninhadas e células mescladas exigidos por livros técnicos e por livros didáticos;
  5. as imagens de fundo nas páginas e texto sobre imagens de fundo;
  6. cantos arredondados de elementos encaixotados;
  7. sombreamento.

Uma notável ausência, contudo, é que o KF8 ainda não tem suporte para interatividade, algo que o ePUB3 oferece através de Javascript.

Você deve criar ebooks usando o formato KF8?

Kindle e-ink

Os antigos Kindles e-Ink não vão suportar os novos recursos do KF8. Assim, manter a compatibilidade com milhões de Kindles mais velhos vai exigir suporte para o formato mobi.

Felizmente a Amazon tornou isso simples para os autores e editores: com o formato KF8, a Amazon gera automaticamente um formato mobi também. Assim, um único arquivo KF8 contém, na verdade, ambos os formatos (KF8 e mobi). Isso para assegurar a compatibilidade universal do Kindle.

Na verdade, um arquivo KF8 também irá suportar um arquivo ePUB se este for fornecido pelo autor ou pela editora para a conversão. Enquanto isso, não exibirá o ePUB, Amazon mantém este formato, bem como o formato mobi original, para garantir o máximo de distribuição.

Conclusão: que formato usar?

Para ebooks com muito texto, com algumas imagens e formatação simples, os formatos ePUB e Amazon mobi mais antigos ainda são as melhores opções.

  • eles são os mais simples de produzir;
  • alcançam um mercado mais amplo;
  • podem ser convertidos facilmente e a baixo custo.

 

O ePUB3 e o KF8 são as melhores opções para ebooks que necessitam de formatação e recursos mais avançados, em comparação com os formatos antigos. Mas eles ainda têm distribuição limitada.

Existem outras opções para os denominados “ebooks aprimorados”. Alguns desses formatos alternativos têm melhores ferramentas de produção e atualmente podem alcançar um mercado potencial maior. Mas esse é assunto para outra postagem.



Comente