Kindle Unlimited KENP Explicado

O Kindle Unlimited está agora com um novo sistema de pagamento baseado no KENP (Kindle Edition Normalized Pages).

Isto significa que a Amazon vai adotar as configurações padrão de um ebook (por exemplo, fonte, altura da linha, espaçamento entre linhas etc) e usar seu algoritmo KENP para medir “o número de páginas que os clientes leem em um ebook começando com a posição inicial de leitura (SRL) e continuando até ao fim do ebook”.

De acordo com a explicação oficial a “Amazon normalmente define o SRL no capítulo 1 para que os leitores possam começar a ler o conteúdo do ebook assim que abri-lo.”

Até 1º de julho de 2015, a Amazon pagava aos autores com base em downloads, o que significava que, se os recursos do fundo global (mantido pela empresa) para determinado mês fosse fixado, por exemplo, em US$ 11 milhões e houvesse 11 milhões de downloads no total, que atingissem 10% de leitura do livro, então, o autor seria ganharia US$1,00 do fundo (algo em torno de R$3,10). Se isso acontecesse com um ebook 1.000 vezes, então, o autor ganharia US$1.000,00 no mês. Mas, se isso acontecesse uma única vez (o que ocorria com a maioria dos autores independentes), então, o autor ganharia apenas 1 dólar.

O novo modelo da Amazon mudou isso. A Amazon só vão pagar por páginas lidas. A empresa enviou um e-mail aos autores do KDP no início da semana passada.

No e-mail, a Amazon disse que “durante o mês de junho, os leitores do KU [Kindle Unlimited] e do KOLL [Kindle Owners Lending Library] leram quase 1,9 bilhão de páginas conforme o Kindle Edition Normalized Pages (KENPs) dentre ebooks selecionados do KDP”. Fazendo as contas, isso significaria que cada página valeu 0,006 centavos de dólar (algo em torno de R$0,018).

Isso significa que se um ebook tem um KENP de apenas 100 e alguém ler esse ebook completamente, o autor ganhará R$1,80 por download. Se os leitores só lerem as primeiras 10 páginas KENPs, o autor ganhará R$0,018 (pouco menos de 2 centavos).

Para dar uma ideia da contagem de páginas para comparações do KENP, vou usar um dos meus próprios ebooks como um exemplo.

Um dos meus ebooks tem, aproximadamente, 172 páginas, de acordo com as informações da página do produto no site da Amazon (para a qual não vou lincar aqui porque não é minha intenção me promover). Mas se você visse os dados de vendas dele no meu Painel Relatórios da Amazon, a KENP é de 292 páginas. Isso significa que o máximo que eu poderia ganhar com este meu livro através da plataforma Kindle Unlimited seria algo em torno de R$5,26 por leitura. Mas se eu vendesse esse mesmo ebook a um preço normal (não através do Unlimited), eu lucraria R$6,28 por cópia, tenha o comprador lido o meu ebook ou não.

“Então, basta não colocar o seu ebook no Kindle Unlimited,” você responderia. Mas aqui está o porquê que isso é problemático para os autores independentes.

A Amazon tem uma cláusula de exclusividade para quem se cadastra no programa KDP Select. Claro, você pode vender na Amazon, sem estar no programa, mas o seu ebook é empurrado para a parte de trás da linha de visibilidade do site, enquanto autores inscritos no KDP Select são favorecidos e obtêm um “empurrão” da empresa. Muitos autores foram capazes de ganhar um bom dinheiro a partir desse impulso (que era inexistente em plataformas como as da Nook e iBooks da Apple).

Agora que a alteração foi implantada (mesmo que com apenas alguns dias de vigência), alguns autores sentem como se suas carreiras estivessem indo pelo ralo. As estimativas são uma redução de 60 a 80% por cento nos royalties.

A razão da Amazon Kindle alterar o Unlimited deveu-se ao fato de que muitos autores estavam reclamando que os ebooks mais curtos estavam recebendo a mesma taxa de pagamento que as obras mais longas. Alguns autores confessaram, até mesmo, que estavam deliberadamente burlando o sistema, dividindo romances inteiros em capítulos e fazendo com que cada capítulo fosse um ebook independente. Então, antes, se um capítulo contivesse 2.000 palavras, ainda poderia ganhar a mesma quantia por download que um romance de 100.000 palavras.

O que você acha sobre a mudança? Será que isto vai ser uma coisa boa para a integridade do Kindle Unlimited? Deixe seus comentários.




3 comentários em “Kindle Unlimited KENP Explicado

  1. Acho legal e muito justo.

    Bem, imagine-se como escritor: você passou meses escrevendo um livro de 300 páginas, se desmanchando de tanto revisar, e finalmente publicou.

    E imagine um outro escritor que cria um conto de 15 páginas em uma tarde (nada contra, pois tenho contos pequenos assim na Amazon… só estou fazendo uma comparação lógica).

    Se ambos ganhassem a mesma coisa pela leitura, seria de fato injusto. O fato de o pagamento passar a ser por páginas KENP faz com que o autor receba de acordo com as páginas que conseguiram conquistar o leitor. =)

    Responda

Comente