Auditoria de metadados para autores independentes

(Atualizado em: 27 de março de 2017)

Esta postagem ajudará você a compreender o papel dos metadados na venda de ebooks, explicando:

  • como suas informações públicas online são usadas pelos mecanismos de busca (como o Google, Bing);
  • a importância dos metadados e
  • descrevendo os passos que você pode seguir para fazer uma auditoria simples em seus ebooks.

Por que uma auditoria de metadados de autor é importante?

Não é suficiente garantir que o seu ebook e a página na qual ele está listado na Amazon estejam corretos, otimizados e totalmente completos. Esse é, certamente, um primeiro passo necessário, mas se você parar por aí, você estará perdendo uma oportunidade importante de impulsionar suas vendas.

Cada rede social, para não dizer todos os sites, oferecem oportunidades para você se mostrar-se nas SERP’s.

SERP’s são aquelas páginas de resultados de pesquisas, as páginas nas quais seu ebook é listado como resultado das buscas feitas por um mecanismo de busca, em resposta a uma consulta de palavra-chave. Lembre: a Amazon é, também, um grande mecanismo de busca, tal como o Google.

Seu objetivo deve ser dominar esses resultados com informações sobre você e seu ebook. Os resultados devem  ser apresentados com tanta relevância e clareza possível.

Aqui está um exercício rápido para ilustrar este ponto. Visite Google.com.br e digite seu nome (ou o nome do seu autor favorito) e analise os resultados. Os resultados são classificados em quatro categorias:

  1. site pessoal que você (ou o autor) controla;
  2. seus perfis nas redes sociais, normalmente no LinkedIn, Facebook, Twitter e na Central de Autores da Amazon (se você possui uma conta por lá);
  3. sites com listagens que você controla. Estes incluem lojas que vendem seu livro (por exemplo, a Amazon), diretórios (por exemplo, ebooks.com), sites de blogs;
  4. sites independentes onde você tem pouco ou nenhum controle sobre como você é apresentado. Por exemplos: sites de mídia e blogueiros.

Tudo isso são seus metadados como autor ou autora. Os resultados dos mecanismos de busca são seus metadados.

Metadados podem ser definidos como “informação sobre a informação”. Metadados são dados que descrevem e fornecem informações sobre outros dados. Exemplos: o preço do seu ebook, a descrição do ebook, a sua biografia no Twitter, um título de livro, um ISBN, o nome de um post de blog, e assim por diante.

Aqui está o que você deve fazer

  • Supondo que você tenha um site e perfis no LinkedIn e no Twitter, eles aparecem na primeira página? Um participante escrito o seu nome de forma diferente para o seu perfil do LinkedIn para que ele não apareceu em sua busca inicial. Duas pessoas tinham perfis duplicados (eles precisam ser unidas).
  • Quão completa são as informações que constam das suas listagens?
  • A informação é consistente?
  • as listagens sobre as quais você tem controle usam palavras ou frases (palavras-chave) que você acredita serem as que seus leitores vão procurar? (Como encontrar e selecionar as palavras ideais está além do escopo desta postagem. Por agora, basta escolher termos comuns se você não sabe como usar a ferramenta de palavra-chave Planejador do Google Adwords, ou alguma outra ferramenta de palavra-chave, para otimizar suas listagens.)
  • A tag de título de sua listagem em seu site:- é demasiado longa? Um comprimento que excede cerca de 70 caracteres será truncado e elipses serão exibidas;
    – é curta demais? Por outro lado, menos de 70 caracteres pode significar que você não está usando todo o espaço disponível para incluir valiosas informações de busca;
    – é exclusivamente descritiva para a página? Você não quer simplesmente repetir os títulos das páginas. A ideia é criar uma frase curta que descreva com precisão a página de tal forma que ela corresponda ao que as pessoas estão procurando. Se não o fizer, e às vezes, até mesmo se você fizer isso, o Google irá criar a sua própria tag de título.
  • Agora analise a descrição do seu site e percorra os mesmos passos que você fez com a tag título. A única diferença é que o comprimento deve ser de cerca de 156 caracteres. Se você vir elipses, isso significa que ele á muito longa. Se estiver ausente, então o Google mostrará o texto da página, muitas vezes começando no topo da página, que pode ou não ser ideal. A descrição, geralmente, não é mais reconhecida como um fator no posicionamento de busca, mas você ainda deve deixá-la presente. Isto é o que as pessoas leem para decidir se deve ou não clique em seu link. Peça ajuda ao seu webmaster se você não sabe como ou onde colocar uma descrição de página em se site.
  • O LinkedIn e o Twitter acrescentam as suas próprias tags de descrição. O LinkedIn a denomina “título” e tem 120 caracteres, enquanto o Twitter mostra sua biografia de 160 caracteres para os mecanismos de busca. É claro que você precisa otimizar seu texto para cada uma dessas plataformas para ficar dentro dos limites de comprimento, permanecendo consistente e usando palavras-chave descritivas.

A otimização nos mecanismos de busca não dura para sempre, porque a quantidade de informações e de seus metadados estão sempre mudando. Além disso, os mecanismos de busca diferem. Por exemplo: a palavras-chave de resultados na Amazon serão diferentes das no Google. Ou seja: monitore e ajuste sempre.

Além disso, interconecte suas presenças online. Por exemplo: lincar o seu blog para o seu perfil de autor no Goodreads (se você possuir um) e vai ajudar o seu perfil a aparecer nas pesquisas do Google.

A distinção entre o Google AdWords (anúncios pagos) e os resultados orgânicos (gratuitos) é que os anúncios do Google AdWords são exibidos na parte superior das páginas enquanto que os resultados orgânicos aparecem abaixo das listagens pagas, com as classificações mais elevadas aparecendo primeiro.

O que dizem é verdade: o Google deprecia sites que não são amigáveis a dispositivos móveis. Clique aqui para testar seu site.

Listar palavras-chave no código HTML de uma página da web não é tão importante quanto costumava ser. Hoje, o Google favorece palavras-chave na URL e no título da página, e algumas palavras-chave posicionadas dentro da página.

Se você possui um blog saiba que postagens mais frequentes e mais longas (mais de 1200 palavras) são melhores do que postagens curtas (<500 palavras) e esporádicas. A chave para os mecanismos de busca, e seus leitores, é a consistência.

Considere escrever artigos ou postagens para blogs populares em sua área. Estas postagens atraem leitores semelhantes ao público do seu livro. Nosso blog aceita inscrições de autores e autoras convidados: entre em contato.

Selecione categorias relevantes na Amazon para os seus ebooks, nas quais você tenha uma chance razoável (com esforço) de se tornar um autor conhecido. Isso, às vezes, significa selecionar inicialmente uma categoria menos popular, mas ainda relevante, que ainda não esteja monopolizada por best-sellers. O Kindle Direct Publishing (KDP) permite duas categorias. Uma autora amiga me confidenciou que sentira que precisava de categorias adicionais para seus livros. Entrou em contato com o pessoal da Amazon sobre isso. Então, o KDP, vendo o potencial de vendas do ebook em mais categorias, atendeu-lhe pedido. Você pode fazer o mesmo.

Então… o que você encontrou quando procurou seu nome de autor no Google? Descreva sua experiência postando algum comentário abaixo.




Um comentário em “Auditoria de metadados para autores independentes

  1. Em primeiro lugar quero deixar os parabéns pelo fantástico blog. Tem sido bastante util para aprender mais como autora independente porque, confesso que tenho pesquisado muito para chegar onde cheguei. Quanto à matéria, faz tempo que eu uso esses meta-dados e são bastante úteis. Graças a muito trabalho em blog e site hoje vejo meu trabalho como escritora e psicóloga, bem visível na Internet.

    Responda

Comente