O Kindle Unlimited continuará prejudicando as vendas em 2017

(Atualizado em: 27 de março de 2017)

Em 2017, os autores independentes certamente continuarão a ocupar um maior espaço no mercado de ebooks.

Alguns fatores que conduzirão a isso:

  • A cada ano, a comunidade de autores independentes se aprimora para se tornar mais sofisticada e profissional. Esses autores e autoras estão aprendendo a implementar as melhores práticas que levam os leitores a ler um ebook atrás outro;
  • Os autores independentes combinam qualidade com preços mais baixos, proporcionando aos leitores um enorme valor de leitura;
  • Mesmo que os ebooks desses autores já tenham um baixo preço, os independentes têm maior flexibilidade para baixar os preços, diferentemente das grandes editoras. Isso é uma bênção. Mas isso também significa que os independentes estão vulneráveis a algumas das maiores pressões de desvalorização, porque não têm o poder de barganha coletiva das grandes editoras.
Esta postagem é, em parte, uma réplica à visão otimista que a colega Renata Carvalho expôs em seu artigo: “Quanto o Kindle Unlimited pagou por páginas lidas em 2016?

A Amazon controla cerca de 70% do mercado global de ebooks. Com o programa Kindle Unlimited ela está convencendo a maior comunidade do mundo de compradores de ebooks para que consumam ebooks para o que “parece” ser algo gratuito.

Quando um cliente visita a página de qualquer ebook cadastrado no KDP Select, esse cliente-leitor tem a oportunidade de ler o livro gratuitamente como parte de uma assinatura do Kindle Unlimited ou como parte de sua assinatura do programa Amazon Prime.

O Kindle Unlimited torna a compra de até mesmo um ebook de R$ 1,99 parecer proibitivamente cara para os leitores. Como ocorre essa desvalorização?

O Kindle Unlimited  pode estar conduzindo autores e autoras para a forca

Enquanto que o serviço de assinatura de ebooks do Scribd oferece serviços de assinatura favoráveis aos autores (o autor ganha os mesmos royalties seja por venda de varejo ou a um leitor cadastrado no programa), o Kindle Unlimited é menos favorável aos autores e autoras.

Em linhas gerais, a Amazon está incentivando seus clientes a lerem ebooks através de subscrições onde os preços dos ebooks (listados nas lojas da Amazon) é algo irrelevante. Por isso, um autor pode receber menos.

Além disso, cada assinante do Kindle Unlimited representa mais um prego no caixão dos concorrentes de varejo da Amazon.

Os autores estão observando que suas vendas de ebooks cadastrados no Unlimited estão diminuíram. Além disso, as vendas em outros varejistas (Kobo, Saraiva etc) também poderão ser reduzidas (a longo prazo) na medida em que os leitores que utilizam esses outros varejistas sejam atraídos pela maior seleção de ebooks da Amazon (quase um milhão de ebooks exclusivos disponíveis através do KDP Select), e a capacidade de desfrutar de mais unidades por R$19,90 por mês.

Comente