Entrevista com o autor Jaime Azevedo

(Atualizado em: 18 de setembro de 2017)

Entrevista com Jaime Azevedo, autor do ebook “M: Os Contos Gorgônicos“.

1) Conte-nos algo sobre o(s) seu(s) livro(s). Do que se trata?

O livro “M, Os Contos Gorgônicos”, é uma história de horror baseada no mito clássico da Medusa, retomado através de um olhar contemporâneo. A história gira em torno de uma mãe e seus dois filhos e dos símbolos que cercam essas relações: a circularidade do tempo, o poder feminino e a maternidade, os antagonismos sagrado x profano e mente x natureza e a relação entre gênero e violência. O livro é estruturado através de três histórias independentes porém relacionadas que, juntas, formam uma narrativa única, “embaladas” por um prólogo e por um epílogo e complementadas por um conto curto relacionado aos temas abordados.

2) O que o levou a escrever este livro em particular?

Sempre fui fascinado pelo mito da Medusa, mas simplesmente recontar a história não faria sentido. Gosto muito de horror e, apesar de ser um gênero subestimado e considerado superficial, acho que o medo permite falar sobre muitas das questões urgentes de maneira contundente e dramática. A mitologia clássica ainda ecoa hoje, fornece um dicionário simbólico que permite explicar a humanidade – o que tornou fácil relacionar o mito a questões atuais.

3) Qual é o seu regime de escrita ou composição?

Além de M só escrevi mais um livro, que ainda está em processo de edição. Ambos começaram com uma ideia, seguida pela pesquisa sobre o tema: leituras, imagens, músicas… Em seguida parto para a elaboração de uma sinopse, um resumo longo do livro que me permita organizar as ideias e já ir formatando a obra. Essa etapa me permite desenvolver os personagens, testar as histórias e ver o que funciona ou não. Trabalho bastante essa sinopse até ficar satisfeito. Quando ela chega “no ponto” começo a escrever o livro em si, desenvolvendo o texto que flui e, às vezes, pode tomar caminhos diferentes do planejado inicialmente. Mas mesmo assim a sinopse é uma ótima ferramenta para estimular a produtividade, já que permite começar a tarefa por algum lugar. Envio o manuscrito pronto a alguns amigos/leitores de confiança para ouvir uma opinião externa. Mesmo quando não concordo acho essa crítica importante.

Quando o texto fica pronto mando para a revisão, uma etapa importantíssima: todo mundo comete erros ao escrever, é absolutamente normal. É importante conversar bastante com o responsável pela revisão; negocio muito cada vírgula, cada erro intencional que desejo que permaneça na obra. Trabalho com design, então gosto de cuidar também da parte visual do livro, pensá-lo como objeto, criar ilustrações para uso editorial e de divulgação.

4) Quais são suas maiores influências de escrita?

Não tenho um autor constante; cada texto vai sofrendo influências conscientes e inconscientes. No caso de M, que está disponível na Amazon, parti de Jorge Luís Borges (cujo conto, A Escrita de Deus, é uma grande influência nesta minha obra em particular), Chuck Palahniuk, H. P. Lovecraft e Neil Gaiman.

5) Como você chegou à auto-publicação na Amazon? Você tentou publicar seu livro tradicionalmente?

Trabalho com mídia e comunicação, então vinha acompanhando os movimentos do mercado editorial e sabia do “namoro” da Amazon com o mercado brasileiro. Quando descobri a auto-publicação vislumbrei a possibilidade de publicar meus textos, e retomei o livro que tinha abandonado há anos. Mas um amigo soube do que eu estava fazendo, falou com uma editora local (moro em Natal, RN) e o livro acabou sendo publicado de forma tradicional antes de ir para a Amazon.

6) Satisfeito com a Amazon?

Acho que a empresa fornece recursos suficientes para a publicação, com confiança e usabilidade, sem muita complicação. É uma ótima plataforma.

7) Você pensa em autopublicar outro ebook na Amazon?

Sim. Meu próximo livro será publicado em formato tradicional primeiro, mas com toda a certeza irá para a Amazon mais tarde.

8) Quais conselhos para quem quer se aventurar na autopublicação?

O que eu acho importante é ter um objetivo claro. Eu, por exemplo, não tenho grandes expectativas financeiras. Escrever para mim é, primordialmente, uma forma de expressão; já tenho outra profissão, outra carreira. Vendi muito pouco na Amazon e tenho consciência que, para realmente lucrar com a plataforma, é necessário muito trabalho, um trabalho que está apenas começando quando você termina seu texto. Construir um nome é um processo longo e árduo – dimensione suas expectativas de acordo com a sua disponibilidade.

9) Qual é o próximo passo no seu horizonte como um autor independente?

Vou publicar meu próximo livro, também de horror: “Tudo que Ama e Rasteja’. Em breve ele deve chegar à Amazon.

10) O que você aprendeu ao longo do processo de publicação especificamente na Amazon? Alguma surpresa, dificuldade?

A importância do marketing para o autor. Não tem jeito, é necessário trabalhar muito para formar um público leitor.

Detalhes do ebook:

Título: M, Os Contos Gorgônicos
Número de páginas: 95 páginas
Vendido por: Amazon
Idioma: Português
Link para página de venda do ebook na Amazon:
www.amazon.com.br/dp/B01LE4KGTU

Resumo
Entrevista com o autor Jaime Azevedo
Título do Artigo
Entrevista com o autor Jaime Azevedo
Descrição
Entrevista com o autor Jaime Azevedo
Autor
Nome do editor
Como Publicar eBooks na Amazon

Comente